Telefone: (11) 3888-1414

Rua Vergueiro Ver Localização

15 mai

Sincor assina termo de cooperação com o Ministério Público de São Paulo

O Sindicato dos Corretores de Seguros, de Empresas Corretoras de Seguros, de Resseguros, de Saúde, de Vida, de Capitalização, de Previdência no Estado de São Paulo (Sincor-SP) assinou um termo de cooperação com o Ministério Público de São Paulo (MP-SP) para estabelecer a cooperação mútua entre os órgãos para prestar serviços nas áreas de interesse em comum: solução de dúvidas e/ou reclamações de consumidores de seguros no Estado de São Paulo.

defesa consumidor Sincor assina termo de cooperação com o Ministério Público de São Paulo

Ao Sincor-SP caberá a parte técnica em todos os ramos de seguros por meio de suas Comissões Técnicas, Departamento Disque Sincor, Assessoria Técnica e Departamento Jurídico, nos moldes de uma assessoria técnica, enquanto entidade de classe especializada em seguros. O presidente da entidade, Alexandre Camilo, explica que sempre que solicitado, o sindicato prestará orientação e apoio técnico para apurar fatos decorrentes de má prática nas relações de seguro privado ou inadequação, omissão ou má conduta nas relações securitárias, em ofertas ou divulgação de qualquer natureza, quando ha ja possibilidade de dano ou lesão ao consumidor.

Já o Ministério Público deverá comunicar ao Sincor-SP sempre que receber reclamações contra Corretores de seguros, no exercício das profissões, para que o sindicato possa exercer suas atribuições legais. “O MP-SP, sempre que solicitado pelo Sincor-SP e dentro de suas possibilidades, fornecerá subsídios para a realização de ações conjuntas visando à melhoria do exercício da atividade de Corretor de seguros e das condições de atendimento aos consumidores”, acrescenta Camilo.

No Sincor-SP existe o Disque Sincor. Nesse serviço são comuns chegarem casos como companhia que se negou a indenizar um sinistro; demora na emissão da apólice; pagamento de comissões; demora na liberação de reparos; problemas técnicos/sistêmicos. Já na Comissão de Ética, o presidente do Sincor-SP diz que as reclamações mais comuns são: falha do corretor na contratação, desvio de clientela, apropriação de parcela de prêmio; publicidades e sites com carência de dados ao consumidor. “Neste caso, não apuramos fraude e sim as reclamações com relação às condutas de cor retores que podem denegrir o mercado através de uma atitude antiética e/ou ilegal”, explica Alexandre Camilo.

No caso de denúncias, o papel do sindicato é entender os fundamentos da reclamação para que o corretor possa ser orientado ou questionado sobre o acontecido. “Ao corretor cabe compreender a importância de seu sindicato de classe e atendê-lo quando solicitado, e adequar-se no que for necessário ao exercício da profissão em benefício de seu cliente”, diz Camilo.

O presidente da entidade reforça que o acordo com o Ministério Público foi renovado no dia 31 de março de 2015. “O Disque Sincor recebeu 517 casos em 2014 e 199 até agora em 2015. Na Ética foram 78 em 2014 e 23 até agora em 2015″, revela o presidente do Sincor-SP. Os ramos que mais recebem denúncias são automóvel, saúde e empresarial.

Fonte: Sincor

Segurados da Porto Seguro Auto contam com seguro Carta Verde
18º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros
ANS realiza sua primeira audiência pública
A Mito Corretora faz a diferença

Sem respostas.

Responder